21 ago 2020

Encargos Trabalhistas: Quanto custa manter um funcionário?

encargos-trabalhistas

Sua empresa cresceu e chegou o momento de reforçar o seu time de colaboradores? Contudo, muitos empresários não possuem conhecimentos sobre os encargos trabalhistas envolvidos neste processo.

Isso porque o custo total da contratação de um novo profissional pode sair para uma empresa o dobro do valor do salário pago mensalmente. Tendo em vista que a remuneração mensal é equivalente a cerca de 30% do custo real.

Em nosso artigo, iremos lhe explicar o quanto custa manter um funcionário em sua empresa e quais encargos trabalhistas precisará ficar atento. Acompanhe!

Saiba o quanto custa um funcionário

O primeiro fato no qual um empreendedor precisa ficar atento diz respeito a sua organização financeira empresarial.

Desse modo, é preciso se programar e calcular corretamente todos os custos envolvidos no processo. O intuito é garantir que uma empresa possa crescer de forma estruturada, tendo o melhor custo-benefício.

Assim, é preciso entender fatores como:

  • 37% sobre o salário líquido, são encargos trabalhistas;
  • 29% sobre este valor, é direcionado para o Instituto Nacional do Seguro Social de (INSS).

Para ilustrar, um trabalhador que recebe mensalmente o salário de R$2 mil, tem como valor de contribuição, cerca de R$580,00. Desta forma, ainda é descontado R$160,00, correspondente, a 8%, que são destinados ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Entretanto, os gastos com um funcionário não param por aqui. Ainda é preciso completar essa equação com todos os gastos periódicos, que ocorrem de forma anual, como: 13º salário e férias.

Desse modo, se o empreendedor se prepara durante o ano para a realização desses pagamentos, é possível fazer a reserva de 8,33%, mais o adicional de um 1/3 de férias. Desta forma, ao final de 12 meses, o empresário terá 100% da contribuição.

Além disso, ainda será preciso somar aos principais encargos trabalhista, que ocorrem de forma periódica. São eles:

  • Custeio de uniformes;
  • Afastamentos por licença-maternidade ou licença-maternidade
  • Licença por motivos de saúde ou acidente de trabalho.

Os custos adicionais também podem incidir sobre a folha de pagamento de um funcionário, como vale-transporte e vale-alimentação.

Aproveite para aprender mais lendo:  CLT OU PJ: SAIBA COMO CONTRATAR ESSES FUNCIONÁRIOS

Os custos de um funcionário de acordo com cada regime tributário

Hoje, as empresas optantes pelo regime tributário Simples Nacional não precisam fazer o pagamento de encargos trabalhistas referente ao INSS patrimonial, salário educação, seguro acidente de trabalho (SAT), como também as contribuições para SENAI, SESI, SEBRAE e Incra.

Dessa forma, são encargos pagos:

  • Férias: 11,11%;
  • 13º salário: 8,33%;
  • FGTS: 8%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;
  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%.

Totalizando assim, 39,37% do dinheiro gasto por uma empresa não vai para o bolso de um trabalhador.

Enquanto as empresas enquadradas nos regimes Lucro Real e Lucro Presumido, também possuem o mesmo modelo de cálculo. No entanto, possuem o acréscimo da alíquota de terceiros como SENAI, SESI, SEBRAE e Incra. Dentre outros encargos, que não são pagos por pequenas empresas.

  • Férias: 11,11%;
  • 13º salário: 8,33%;
  • INSS: 20%;
  • Seguro acidente de trabalho (SAT): 3%;
  • Salário educação: 2,5%;
  • Incra / SENAI / SESI / SEBRAE: 3,3%;
  • FGTS: 8%;
  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;
  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%.

Aprenda mais lendo: PAGAMENTO DE IMPOSTOS: COMO SABER SE SUA EMPRESA ESTÁ PAGANDO CORRETAMENTE?

Como calcular o custo final de um funcionário

Para que o empreendedor consiga calcular corretamente os gastos diretos na contração de um funcionário, que como já entendemos são compreendidos entre salário e benefícios.

Dessa forma, o cálculo a ser realizado é bastante simples, uma que vez que partimos da premissa que todas as obrigações fiscais sejam cumpridas. Logo, é preciso colocar na ponta do lápis todos os custos envolvidos na manutenção de um funcionário.

Assim, quando somado todos os benefícios pagos obrigatoriamente e encargos trabalhistas, seguindo o exemplo dado anteriormente, o custo de um funcionário que possui o salário correspondente a R$2 mil ficaria distribuído da seguinte forma:

GastosPorcentagemValor
SalárioXR$2.000,00
Vale TransportexR$56,00
Vale RefeiçãoxR$264,00
Fração 13º salário8,3%R$166,00
Fração de férias11,1%R$222,00
FGTS8%R$160,00
Fração do FGTS com 13º salário e férias1,4%R$28,00
INSS20%R$400,00
Fração do INSS com 13º salário e férias4%R$80,00
Total pago para manter um funcionário R$3.376,00

 

Sendo assim, com base no que vimos ao longo de nosso artigo, podemos perceber que é necessário ter um bom planejamento antes de realizar uma nova contratação.

Esperamos que nosso conteúdo possa ajudar a solucionar as principais dúvidas que um empresário possa ter a respeito dos custos necessários para manter um funcionário em sua empresa.

Precisa de ajuda com o pagamento de imposto de sua empresaEntre em contato agora mesmo com um de nossos especialistas e tire toda as suas dúvidas!

Confira nossas redes sociais e nosso blog e aprenda com dicas como: Prestação de serviços: como empreender nesse segmento?