10 set 2020

Divisão de patrimônio: como separar contas pessoais da empresa

Empreendedor realizando o cálculo referente à divisão de patrimônio.

Pensar na divisão de patrimônio não é uma tarefa simples e pode acabar tirando o sono de muitos empresários.

Sabemos que além da divisão entre herdeiros, também existem outros fatores que podem deixar esta atividade ainda mais complexa. Isso porque perdas significativas poderão influenciar no aumento da complexidade do processo. 

No entanto, existem meio legais de assegurar que toda gestão empresarial seja feita de forma eficiente, evitando que a liquidez do patrimônio seja afetada. 

Quer aprender como separar corretamente contas pessoais de sua empresa? Você está no lugar certo! Continue lendo nosso conteúdo e confira nossas dicas. 

Por que não misturar finanças pessoais e empresariais?

Primeiramente, toda empresa é mais do que um hobby. Tendo isso em mente, é preciso lidar com suas finanças de modo profissional. 

Logo, para que divisão de patrimônio possa ser feita de forma eficiente, é fundamental que o empreendedor saiba como separar contas pessoais da empresa.

Além disso, é essencial que todo líder saiba o quanto sua empresa deseja lucrar ou gastar. Visto que, na grande maioria das micro e pequenas empresas, seus próprios donos são os principais responsáveis pelo controle financeiro.

Deste modo, quando gastos pessoais são misturados com os empresariais, o profissional pode não conseguir identificar se sua empresa está apresentando lucratividade ou não. 

Diante disso, não misturar finanças pessoais e empresariais permite mais do que evitar problemas, mas também auxilia no gerenciamento das finanças empresariais e na divisão patrimonial. 

Aprenda mais lendo: E-social: a obrigatoriedade das empresas do simples entrarem no sistema

Dicas para promover a divisão de patrimônio

Preparamos para nossos leitores algumas dicas que podem o ajudar a conseguir realizar um controle financeiros mais eficiente, colocando em ordem finanças pessoais e empresariais. 

Vamos lá?

Tenha contas bancárias diferentes

Nossa primeira dica é também a mais óbvia. No entanto, muitos empreendedores perdem o controle de suas contas exatamente por não fazer a correta separação. 

Logo, é fundamental que tanto o titular da empresa, bem como os seus sócios possam ter contas bancárias de uso pessoal e  que seja criada uma segunda conta bancária para a pessoa jurídica. 

Tendo em mente que a conta pessoal e os cartões de crédito somente devem ser usados a fins empresariais e nunca para o pagamento de despesas pessoais. 

Mas atenção, mesmo com a criação de contas separadas, é fundamental que ambas não sejam confundidas ou misturada. 

Defina o pró-labore

O pró-labore é a espécie de salário pagos a um empresário ou sócio de uma empresa. É comum que em empresas de pequeno porte este valor não seja estipulado. 

No entanto, existem muitas situações que, após o pagamento de funcionários, o empreendedor acaba retirando o valor que sobrou para si, compreendendo que aquilo é o seu lucro.

Porém, o lucro de uma empresa deve ser utilizado em seu capital de giro e na criação de um fundo de reserva e não para uso próprio, como salário.

Diante disso, a criação de um pró-labore é de fundamental importância para que a empresa se desenvolver com maior segurança financeira.

Para ser justo, é preciso estabelecer um valor X pago mensalmente ao empresário e sócios, bem como incluí-los na folha de ponto. 

Defina um orçamento para a empresa

Do mesmo que o pró-labore serve para cobrir as suas despesas domésticas, também é preciso estabelecer um orçamento empresarial. 

Deste modo, basicamente é preciso controlar os gastos de forma correta, controlando suas despesas mensais, contribuindo assim para o crescimento de seus negócios. 

No entanto, muitos micro e pequenos empresários, durante os primeiros anos de mercado, acabam tirando dinheiro para seu uso pessoal e aplicando na empresa, de modo que possa manter todas as suas despesas pagas. 

Isso por diversas vezes pode ocorrer de forma inevitável. Contudo, ao trabalhar um orçamento claro, é possível anteceder períodos de instabilidade e tomar as devidas medidas de prevenção.

Tenha controle do caixa

Outro ponto de essencial importância na separação de contas pessoais de empresários é realizar de forma periódica o controle de caixa de sua empresa. 

Isso porque o caixa é a principal ferramenta que aponta o que entra e sai diariamente da conta de um negócio.

Deste modo, ao separar contas pessoais das empresariais, se certifique que todos os valores de entrada e saída serão referentes às operações da empresa e nunca pessoal. 

Por fim, para que toda a divisão de patrimônio possa ser feita de forma eficiente, mas atenção,  nunca é tarde para começa a separar a sua conta pessoal da empresarial. 

Aprender a manter as contas separadas contribui para que todo o controle financeiro possa ser feito de forma saudável, permitindo que uma empresa possa crescer de forma estruturada e saudável.

Aprenda lendo: Fluxo de caixa: como essa ferramenta pode auxiliar no crescimento do seu negócio

Esperamos que o leitor tenha gostado deste conteúdo. Precisa de ajuda com o pagamento de imposto de sua empresaEntre em contato agora mesmo com um de nossos especialistas e tire toda as suas dúvidas!

Se você gostou do artigo, fique ligado em como o: Conheça os benefícios da contabilidade digital para sua empresa